Aplicativo ‘Poder do Voto’ aproxima parlamentares de eleitores

Aplicativo ‘Poder do Voto’ aproxima parlamentares de eleitores

(Publicado originalmente em Folha dos Lagos)

Cidadãos podem acompanhar votos de deputados e senadores e opinar sobre projetos polêmicos

O eleitor acaba de ganhar mais uma ferramenta para acompanhar de perto a atuação dos parlamentares. Há cerca de um mês está disponível para celulares o aplicativo ‘Poder do Voto’, idealizado pelos empreendedores Mario Mello, Paulo Dalla Nora e Gustavo Castro. O recurso permite que o usuário do sistema escolha quatro parlamentares do Congresso Nacional – um deputado e três senadores – para acompanhar os votos nos projetos considerados mais importantes e polêmicos.

A diferença de outras ferramentas de transparência previstas na Lei de Acesso à Informação (LAI), como o site das casas legislativas, é que os cidadãos poderão dar opinião para os deputados e senadores sobre cada projeto e avaliar o quanto isto estará sendo feito como critério para escolha em futuras eleições. No caminho inverso, os políticos também terão a chance de explicar ao público os seus posicionamentos. Outro diferencial para quem usa o aplicativo é ter acesso à opinião de instituições cadastradas no sistema, tanto da linha conservadora, como Instituto Millenium, como de viés progressista, a exemplo da União Geral dos Trabalhadores.

Paulo Dalla Nora explica que o aplicativo não tem fins lucrativos e sobrevive de doações de pessoas físicas. Segundo ele, o serviço não tem conotação ideológica ou partidária, tampouco faz qualquer tipo de ranking de desempenho dos 513 deputados ou dos 81 senadores. Atualmente com 3.500 usuários cadastrados, o aplicativo ainda está em fase de adaptação, de acordo com Dalla Nora.

Ele reconhece que por causa da campanha eleitoral a atividade legislativa não está intensa e espera que o funcionamento esteja a pleno vapor no início da nova legislatura, em fevereiro de 2019.

– Hoje o cenário do Congresso é praticamente é de um ‘recesso branco’. Há apenas cinco leis sob consulta. O objetivo não é influenciar a aprovação de leis nesse momento, mas de aperfeiçoar o sistema e fazer com que as entidades se familiarizem e aprendam como colocar os textos – explica.

O empreendedor acredita que, mais do que um a ferramenta de pressão pura e simples, ferramentas como o ‘Poder do Voto’ são importantes para o aperfeiçoamento da democracia.

– A tecnologia passou a ser usada, em um primeiro momento, para pressão, o que é importante. Mas com o amadurecimento ela vai ser usada para contribuição e engajamento. O caminho vai ser esse, cada vez mais disponível – prevê.

*Foto: Agência Brasil

Fechar Menu