Eleitor poderá opinar sobre votos de parlamentares por aplicativo

Eleitor poderá opinar sobre votos de parlamentares por aplicativo

logo-poder-do-voto

(Publicado originalmente em Jornal Notícias)

O poder de escolha do eleitor brasileiro vai muito além do momento eleitoral de comparecer às urnas para eleger presidente, governador, senador, entre outros representantes políticos. Um exemplo é o aplicativo Poder do Voto, cujo objetivo é possibilitar aos cidadãos acompanhar, de modo virtual, voto de parlamentares, ao longo de seus mandatos, em comissões e no plenário do Congresso Nacional.

Por meio do app, é possível escolher um deputado e até três senadores para acompanhar seus posicionamentos. Ou seja, sempre que houver projeto de lei importante para ser votado na Câmara ou Senado, os usuários serão incentivados a manifestarem suas opiniões. Os respectivos políticos terão acesso diariamente a um relatório com resumo dessas considerações de forma gratuita.

Segundo o co-produtor do projeto, Paulo Dalla Nora Macedo, a ideia é que os usuários possam saber como se comportam os parlamentares em suas atividades no Congresso. “Queremos aproximar esse caminho para os cidadãos. Na nossa visão, eleger um parlamentar é como dar uma procuração para alguém”, destacou o dirigente.

O projeto, que conta com inteligência artificial, big data e interação via API com o Congresso Nacional, pretende fazer a ligação entre eleitor e políticos permitindo que, mesmo sem deixar de lado suas atividades diárias, as pessoas possam influenciar nas votações de projetos de seu interesse.

“Poucos se lembram das atividades executadas por deputados e senadores em que votaram”, disse Macedo ao ressaltar que o aplicativo deve mudar esse cenário. “O app está funcionando há duas semanas. Cerca de 3.500 usuários já acessaram a ferramenta. Estamos recolhendo informações para aperfeiçoar o aplicativo, que terá uma configuração mais completa com a renovação da composição do Congresso”, completou. Segundo ele, a expectativa é que mais de 1 milhão de cidadãos brasileiros conheçam o projeto em 2019.

Fechar Menu